A PRIMEIRA INFÂNCIA NO BRASIL: ASPECTOS HISTÓRICOS E FUNDAMENTOS TRANSDISCIPLINARES

Livia Crespi, Deisi Noro, Márcia Finimundi Nóbile

Resumo


Este estudo tem como objetivo apresentar um breve panorama sobre o surgimento do conceito de infância e aponta o papel da criança na sociedade ao passar dos anos. Optou-se por fazer uso de fundamentos transdisciplinares do desenvolvimento infantil para conhecer a importância da Primeira Infância, compreender, reconhecer e assegurar direitos das crianças. A pesquisa é qualitativa de cunho bibliográfico e documental, apresentando fundamentos coletados nas áreas da Educação, Psicologia e Neurociências através de autores como Lent (2010), Gazzaniga, Ivry e Mangun (2006), Cosenza e Guerra (2011), Vygotsky (2007), Macedo e Bressan (2016), Souza (2007), Ariès (1981) e Demeterco (2006). Foram analisadas as Leis brasileiras voltadas para a valorização da infância, como o Plano Nacional de Educação (PNE), Lei nº 13.005/2014 e o Marco Legal pela Primeira Infância, Lei nº 13.257/2016. Os resultados apontam que é durante a Primeira Infância que se forma a base da arquitetura cerebral necessária para o desenvolvimento de habilidades e comportamentos mais complexos posteriores, portanto é de suma importância que estes saberes sejam compartilhados com os profissionais da educação, visando a proteção e valorização desta etapa da vida.

Palavras-chave


Primeira Infância; Desenvolvimento; Educação; Psicologia; Neurociências.

Texto completo:

PDF

Referências


ARANHA, Maria Lucia de Arruda. História da Educação. 2º Ed. São Paulo: Moderna, 1996

ARIÈS, Philippe. História Social da criança e da família. 2º Ed. Rio de Janeiro: LCT, 1981.

ARAUJO, Aloísio Pessoa de (Org.). Aprendizagem Infantil: uma abordagem da Neurociência, Economia e Psicologia Cognitiva. Rio de Janeiro: Academia Brasileira de Ciências, 2011.

DEMETERCO, Solange Menezes da Silva. Sociologia da Educação. Curitiba: IESDE Brasil S.A., 2006.

GAZZANIGA, Michael; IVRY, Richard; MANGUN, George. Neurociência Cognitiva: a biologia da mente. Porto Alegre: Artmed, 2006.

KRAMER, Sônia. A infância e sua singularidade. In: Jeanete Beauchamp, Sandra Denise Pagel, Aricélia Ribeiro do Nascimento (Orgs). Ministério da Educação. Ensino fundamental de nove anos: orientações para a inclusão da criança de seis anos de idade. Brasília: FNDE, Estação Gráfica, 2006.

KRAMER, Sônia. Infância, cultura contemporânea e educação contra a barbárie. In: BAZÍLIO, Luiz Cavalieri e KRAMER, Sônia. Infância, Educação e Direitos Humanos. São Paulo: Cortez, 2008, p. 83-106.

LENT, Roberto. Cem bilhões de neurônios? Conceitos fundamentais da Neurociência. 2ª ed. São Paulo: Atheneu, 2010.

MACEDO, Lino de; BRESSAN, Rodrigo A. Desafios da aprendizagem: como as neurociências podem ajudar pais e professores. Campinas, SP: Ed. Papirus 7 Mares, 2016.

NCPI. Comitê Científico do Núcleo Ciência pela Primeira Infância. Estudo nº I: O Impacto do Desenvolvimento na Primeira Infância sobre a Aprendizagem, 2014. Disponível em: www.ncpi.org.br. Acesso em: 02 fev. 2017.

RNPI, REDE NACIONAL PRIMEIRA INFÂNCIA. Plano Nacional pela Primeira Infância. Brasília, 2010. Disponível em: http://primeirainfancia.org.br/wp-content/uploads /2015/01/PNPI-Completo.pdf. Acesso em: 02 fev. 2017.

SOUZA, Maria Cecília Braz Ribeiro de. A concepção de criança para o enfoque histórico cultural. Tese de Doutorado. Marília: Faculdade de Ciências e Letras da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, 2007.

UNESCO. Notas sobre Políticas para a Primeira Infância. Brasília: UNESCO, 2005.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. São Paulo, SP: Martins Fontes, 2007.




DOI: https://doi.org/10.29031/pedf.v13i9.327

Direitos autorais 2018 Pedagogia em Foco

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

Pedagog. Foco, Iturama (MG) - ISSN 2178-3039