TUXMATH COMO RECURSO DIDÁTICO NO ENSINO DAS OPERAÇÕES COM OS NÚMEROS INTEIROS

Thiago Beirigo Lopes, Ademir Brandão Costa, Ritianne de Fátima Silva de Oliveira, Pedro Franco de Sá

Resumo


Na sociedade contemporânea, a utilização de tecnologias digitais vêm em uma crescente utilidade cotidiana, no entanto a escola, de modo geral, não tem acompanhado esse mesmo ritmo de aprimoramento tecnológico e não incorporando a tecnologia disponível que tem potencial para ser utilizada durante as aulas. Diante disto, o objetivo dessa investigação foi verificar o que pensam os estudantes em relação ao uso de tecnologias digitais no ensino e às atividades lúdicas com o TuxMath envolvendo as expressões aritméticas. Para tanto, foi proposta uma atividade na qual utiliza o computador como recurso didático para trabalhar tais expressões no laboratório de informática da escola. Sendo esse estudo realizado com os 32 estudantes matriculados no 7º ano do ensino fundamental de uma escola pública municipal em Canaã dos Carajás/Pará. O trabalho inicia com uma breve situação histórica, desde surgimento da informática até suas contribuições na educação. Posteriormente, é proposto um método por meio da realização de uma atividade de disputa em que se busca envolver os estudantes em disputas sadias na busca de maiores pontuações no TuxMath, e consequentemente maior prática do cálculo aritmético mental. Tendo essa atividade logrado êxito, podendo ser observada nas respostas dos estudantes focos da pesquisa nos questionários abertos respondidos ao fim das atividades.

Palavras-chave


Educação matemática; TuxMath; Operações; Números inteiros

Texto completo:

PDF

Referências


ALMOULOUD, Sadoo Ag. Informática e educação matemática. Revista de Informática Aplicada, v. 1, n. 1, p. 50-60, 2005. Disponível em: . Acesso em: 07 jan. 2017.

BEHENCK, Viviane Pereira; CUNHA, Marion Machado. A influência das mídias digitais na educação infantil. Revista Eventos Pedagógicos, Sinop, v. 4, n. 1, p. 192-201, 2013. Disponível em: . Acesso em: 10 abr 2017.

BRASIL. Parâmetros curriculares nacionais: matemática. Brasília: MEC/SEF, v. 3, 1997. 142 p.

CAMPÊLO, Siquele Roseane de Carvalho. Software educativo tinkerplots 2.0: possibilidades e limites para a interpretação de gráficos por estudantes do ensino fundamental. Recife: Dissertação de Mestrado em Educação Matemática e Tecnológicas - Universidade Federal de Pernanbuco (UFPE), 2014. Disponível em: . Acesso em: 06 jan 2017.

COSCARELLI, Carla Viana. O uso da informática como instrumento de ensino-aprendizagem. Presença Pedagógica, Belo Horizonte, v. 4, n. 20, p. 37-45, 1998.

D'AMBRÓSIO, Ubiratan. Etnomatemática: elo entre as tradições e a modernidade. 5ª ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2015. (Coleção Tendências em Educação Matemática, 1).

KAMPFF, Adriana Justin Cerveira; MACHADO, José Carlos; CAVEDINI, Patrícia. Novas tecnologias e educação matemática. RENOTE: Revista Novas Tecnologias na Educação, v. 2, n. 2, p. 1-12, 2004. Disponível em: . Acesso em: 21 jan. 2017.

LOPES, Thiago Beirigo; COSTA, Ademir Brandão da; OLIVEIRA, Ritianne de Fátima Silva de. Estudo de função afim utilizando o software Geogebra como ferramenta interativa. Revista Tecnologias na Educação, v. 8, n. 17, p. 1-16, 2016. Disponível em: . Acesso em: 12 jan. 2017.

LOPES, Thiago Beirigo; SANTOS, Leniedson Guedes dos. O uso do Geogebra como ferramenta auxiliar para estudo da reta tangente a um gráfico. RENOTE: Revista Novas Tecnologias na Educação, v. 14, n. 2, p. 1-10, 2016. Disponível em: . Acesso em: 8 jan 2017.

LUCENA, Igride Morgane Medeiros; MONTEIRO, Julierme da Nóbrega. O professor frente ao processo de inserção das novas tecnologias da informação e da comunicação na educação. Revista Brasileira de Educação e Saúde, v. 3, n. 1, p. 1-7, 2013. Disponível em: . Acesso em: 10 nov. 2016.

MARCO, Fabiana Fiorezi de; FREITAS, Maria Teresa Menezes; TAVARES, Marcelo. O professor de matemática e a sua atuação frente à utilização de tecnologia de informação e comunicação na cidade de Uberlândia. Matemática e Estatística em Foco, v. 1, n. 1, p. 1-11, 2013. Disponível em: . Acesso em: 14 jan 2017.

MORAES, Maria Candida. Informática educativa no Brasil: um pouco de história. Em Aberto, v. 12, n. 57, p. 17-26, 1993. Disponível em: . Acesso em: 09 jan. 2017.

SÁ, Pedro Franco de; FOSSA, John Andrew. Uma distinção entre problemas aritméticos e algébricos. Revista Educação em Questão, Natal, v. 33, n. 12, dez., p. 253-278, 2008. Disponível em: < https://periodicos.ufrn.br/educacaoemquestao/article/view/3936>. Acesso em: 20 jan. 2017.

SIQUEIRA, Claudiomir Feustler Rodrigues de. Desenvolvendo o cálculo mental e as 4 operações com o uso do software educativo Tux of the Math Comand. RENOTE, v. 9, n. 2, p. 1-11, 2011. Disponível em: . Acesso em: 16 jan 2017.

VALENTE, José Armando. Informática na Educação no Brasil: análise e contextualização histórica. In: VALENTE, José Armando (Org.). O computador na sociedade do conhecimento. Campinas: UNICAMP/NIED, 1999. p. 1-13. Disponível em: . Acesso em: 08 jan. 2017.

VALENTE, José Armando; ALMEIDA, Fernando José de. Visão analítica da informática na educação no Brasil: A questão da formação do professor. Revista Brasileira de Informática na Educação, v. 1, p. 1-28, 1997. Disponível em: . Acesso em: 05 jan 2017.




DOI: https://doi.org/10.29031/pedf.v13i9.338

Direitos autorais 2018 Pedagogia em Foco

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

Pedagog. Foco, Iturama (MG) - ISSN 2178-3039