ANÁLISE DO NÍVEL DE ESTRESSE NO SETOR ADMINISTRATIVO DE UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DO TRIÂNGULO MINEIRO

Iolanda Silva Borges, Herika Santos Laureano Baleeiro, Marco Aurelio Pereira Borges, Bácima Eliana Alves Simão

Resumo


O presente trabalho, resultado da pesquisa realizada em uma Instituição de Ensino Superior do Triângulo Mineiro, teve como principal objetivo mapear e identificar o nível de estresse dos funcionários, causas e consequências, tornando possível levantar medidas preventivas que o minimize. A pesquisa desenvolveu-se à luz da abordagem quanti-qualitativa, utilizando-se de procedimentos como levantamento bibliográfico e estudo de caso. O instrumento utilizado para levantamento dos dados no estudo de caso foi o questionário estruturado Inventário de Sintomas de Stress para Adultos de Lipp – ISSL, com participação de 17 funcionários do setor administrativo da empresa. Obteve-se como resultado que 23,53% dos funcionários possuem estresse, ou seja, um baixo nível diante da população entrevistada. Podemos levantar como possibilidade para o baixo nível de estresse a empresa preocupar-se com as condições de trabalho oferecidas a seus funcionários.

Palavras-chave


Estresse ocupacional. Medidas preventivas ao estresse. Produtividade.

Texto completo:

PDF

Referências


ALBERT, E.; URURAHY, G. Como se tornar um bom estressado. Rio de Janeiro: Salamandra Consultoria Editorial LTDA, 1997 apud SOUZA, A. D. et al. Estresse e o trabalho. 2002. 77 f. Dissertação (Especialização em Medicina do Trabalho) – Associação Médica de Mato Grosso do Sul, Sociedade Universitária Estácio de Sá, Campo Grande. Disponível em:

. Acesso em: 29 mar. 2016.

COOPER, C. L; DEWE, P. J; O’DRISCOLL, M. P. Organizational stress: s review and critique of theory, research, and applications. Thousand Oaks, CA: Sage apud FERREIRA, M. C. et al. Escala para Avaliação de Estressores Psicossociais no Contexto Laboral: Construção e Evidências de Validade. Psicologia: Reflexão e Crítica. Porto Alegre, v. 28, n. 2, jan./jun. 2015. Disponível em: . Acesso em: 29 mar. 2016.

FERREIRA, M. C. et al. Escala para Avaliação de Estressores Psicossociais no Contexto Laboral: Construção e Evidências de Validade. Psicologia: Reflexão e Crítica. Porto Alegre, v. 28, n. 2, jan./jun. 2015. Disponível em: . Acesso em: 29 mar. 2016.

FIGUEROA, N.L. et al. Um instrumento para a Avaliação de Estressores Psicossociais no Contexto de Emprego. Psicologia: Reflexão e Crítica. Porto Alegre, v. 14, n. 3. 2001. Disponível em: . Acesso em: 05 abr. 2016.

GAZZANIGA, M. S; HEATHERTON, T. F. Ciência Psicológica: mente, cérebro e comportamento. Porto Alegre: Artmed, 2005.

GONZÁLEZ, E. I. R. Estresse ocupacional: proteção jurídica à saúde do trabalhador brasileiro. 2007. 143 f. Dissertação (Mestrado em Direito) – Centro de Ciências Jurídicas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis. Disponível em: . Acesso em: 23 fev. 2016.

INOCENTE, N. J. Síndrome de Burnout em professores universitários do Vale do Paraíba. 2005. 248 f. Tese (Doutorado em Ciências Médicas) – Faculdade de Ciências Médicas – UNICAMP, Campinas. Disponível em: . Acesso em: 31 mar. 2016.

LIPP, M. E. N. Stress na Atualidade: qualidade de vida na família e no trabalho. Instituto de Psicologia e Controle do Stress. 2013a.

Disponível em: . Acesso em: 07 abr. 2016.

_____. O modelo quadrifásico do stress. Instituto de Psicologia e Controle do Stress. 2013b.

Disponível em: < http://www.estresse.com.br/publicacoes/o-modelo-quadrifasico-do-stress/> Acesso em 25 abr. 2016.

LUCENA, E; INOCENTE, N. J; RODRIGUES, J. L. Knupp. Estresse ocupacional e enfrentamento em docentes. In: ENCONTRO LATINO AMERICANO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E ENCONTRO LATINO AMERICANO DE PÓS-GRADUAÇÃO, XIII, IX, 2009. Anais... São José dos Campos: Universidade do Vale do Paraíba. Disponível em: . Acesso em: 30 mar. 2016.

MARRAS, J. P; VELOSO, H. M. Estresse ocupacional. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012.

MATOS, M. G. Estresse ocupacional: estudo de caso com motoristas de coletivo urbano em empresa de transportes da cidade de Belo Horizonte. 2010. 103 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Faculdade Pedro Leopoldo - FIPEL, Belo Horizonte. Disponível em: . Acesso em: 01 abr. 2016.

PAPALIA, D. E; FELDMAN, R. D. Desenvolvimento Humano. Trad. MONTEIRO, C; SILVA, M.C. Porto Alegre: AMGH, 2013.

PEREIRA, L. Z; BRAGA, C. D; MARQUES, A. L. Estresse no trabalho: estudo de caso com gerentes que atuam em uma instituição financeira nacional de grande porte. Revista de Ciências da Administração, v. 10, n. 21, p.175-196, mai./ago. 2008. Disponível em: . Acesso em: 24 fev. 2016.

QUICK, J. C; MURPHY, L. R; HURREL, J. J. J. Estresse e Bem- Estar no Trabalho: as avaliações e intervenções para a Saúde Mental no Trabalho. Associação Americana de Psicologia, 1992.

ROBBINS, S. P. Comportamento organizacional. 9. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2002.

_____. Comportamento organizacional. 8. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2009.

______; JUDGE, T. A; SOBRAL, F. Comportamento organizacional. 14. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2010.

ROMERO, S. M; OLIVEIRA, L. O; NUNES, S. C. Estresse no ambiente organizacional: estudo sobre o corpo gerencial. Universidade Luterana do Brasil – ULBRA, 2007.

SADIR, M. A; BIGNOTTO, M. M; LIPP, M. E. N. Stress e qualidade de vida: influência de algumas variáveis pessoais. Paideia, Ribeirão Preto, vol. 20, n. 45, 73-81, 2010. Disponível em: . Acesso em: 07 abr. 2016.

SANTOS, C. C.; PEREIRA, L. Z. Estresse ocupacional: estudo com técnicos de enfermagem em um hospital público federal de Minas Gerais. In: ENCONTRO DA ANPAD, XXXVIII, 2014. Anais... Rio de Janeiro. Disponível em: . Acesso em: 01 abr. 2016.

SELYE, H. Stress, a tensão da vida. São Paulo: IBRASA, 1959 apud SANTOS, C. C.; PEREIRA, L. Z. Estresse ocupacional: estudo com técnicos de enfermagem em um hospital público federal de Minas Gerais. In: ENCONTRO DA ANPAD, XXXVIII, 2014. Anais... Rio de Janeiro. Disponível em: . Acesso em: 01 abr. 2016.

SILVA, J. S. G. O estresse e a qualidade de vida no trabalho. In: ENCONTRO PARANAENSE, CONGRESSO BRASILEIRO DE PSICOTERAPIAS CORPORAIS, XVI, XI, 2011. Anais... Curitiba: Centro Reichiano, 2011. Disponível em: Acesso em: 8 abr. 2016

SOUZA, A. D. et al. Estresse e o trabalho. 2002. 77 f. Dissertação (Especialização em Medicina do Trabalho) – Associação Médica de Mato Grosso do Sul, Sociedade Universitária Estácio de Sá, Campo Grande. Disponível em:

. Acesso em: 29 mar. 2016.

SPIELBERGER, C; REHEISER, E. C. The job stress survey: measuring gender differences in occupation stress. Journal of Social Behavior and Personality, 1994 apud FIGUEROA, N.L. et al. Um instrumento para a Avaliação de Estressores Psicossociais no Contexto de Emprego. Psicologia: Reflexão e Crítica. Porto Alegre, v. 14, n. 3. 2001. Disponível em: . Acesso em: 05 abr. 2016.

VAZ, T. 8 empresas que buscam dar qualidade de vida aos funcionários. Revista Exame, 2013. Disponível em: . Acesso em: 13 abr. 2016.




Direitos autorais 2016 Organizações e Sociedade

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

Rev. Eletrônica Organ. Soc., Iturama (MG) - ISSN 2237-4779